terça-feira, 6 de julho de 2010

TeMpO

por Luiggi Xavier*

Já vivi muito, já tive muitas decepções, muitas alegrias e muitas tristezas.

Já me senti amado, já amei, já chorei por amores não correspondidos, acho que já fiz muitos chorarem também.

Já fui químico, já tentei ser matemático, já pensei em direito, já quis ser padre.

Já morei no interior, já pensei em permanecer minha vida por lá, já conheci outras culturas, outros povos, outros ares.

Já tive relacionamentos estáveis, já tive outros nem tanto estáveis.

Já tive muitos amigos em vários estágios da minha vida: infância, pré-adolescência, adolescência, muitos ainda mantenho perto, uns a vida levou, outros a distância nos separou.

Já curti música clássica, já amei MPB, já curti rock, já gostei de música eletrônica.

Já deixei a vida me levar, já corri atrás dela, já pensei em abandoná-la.

Já fui frio, já fui desprezível, já errei, já fui covarde, já odiei, já magoei.

Já tive passado, já tive presente, porém nunca tive futuro.

Já pensei, já cansei de pensar, já falei, já agi.

Já fui poeta, já fui escritor, já fui locutor, já fui ativista, já fui líder estudantil.

Bem e hoje?

O hoje é um presente do passado, e um estágio para o futuro, o hoje apenas vivo, vivo para poder no presente usar o pretérito e ver quão bom foi viver o hoje que amanhã se tornou ontem.


*Luiggi Xavier é o pseudônimo de Juliano L X Lima

----------------------------------

Olá amigos, na foto temos um click onde retrato um tempo bom, São Fidélis, uma cidade do interior do estado do Rio de Janeiro onde possuo vários amigos e tenho lá uma bonita história de amizade, carinhos e amor.

O poema descrito faz uma reflexão da minha vida, foi de uma época a qual eu usava o pseudônimo de Luiggi Xavier, que não deixa de ser meu nome Luis Xavier, quando fui batizado como católico recebi o nome de Luis Juliano, o Xavier é meu nome materno, adotei esse pseudônimo para que eu pudesse escrever de mim, na época sem ser descoberto, alguns poemas meus foram publicados por jornais no interior do estado, o que me deixa muito feliz.


O vídeo de hoje vai como uma lembrança, hoje recebi a notícia da morte de um professor amigo meu, Antônio Missias Vieira, meu primeiro professor de espanhol, mais que um professor um amigo, jamais vou me esquecer do dia em que ele quase deu um ataque quando retornei de viajem falando "voseo", foi hilário.

Saudade!

2 comentários:

Mayra Corrêa disse...

Juh, esse post seu tem bem haver comigo...
Me fez pensar bastante se realmente estou vivendo...

Ameeeeiiiii...

Beeeeeiiijos

Iah-Hel disse...

Que poema lindo! Vc fez um retrato vivo com palavras de muitas pessoas.

Postar um comentário